segunda-feira, 30 de junho de 2008

"You are not alone...I am here with you...Even when you're scared...I'll never leave you..."

Comprei um presente para uma garota ortodoxa e ela acabou trocando, soube porque a moça da loja era uma amiga e me contou...às vezes acontece isso, isso de não ver as pessoas, os presentes sempre acabam sendo trocados. Fui no shopping no domingo, tinhas moças bem maquiladas, rapazes exibindo seus tênis de marca, pareciam felizes, vai ver blush e pisadas confortáveis são máquinas de sorriso e eu nem sabia disso, por que ninguém havia me contado? Viver uma vida simples, feliz e crente é privilégio de poucos, não se sabe ao certo se se é dádiva ou karma...fico com a primeira opção, é dádiva....procuro saber a qual deus prestar reverência para alcançá-la...isso soa como uma prece, porque realmente é...

-Você tem o sentido da vida?

Não ter, achar que tem, não querer saber....Por que? Não importa...Não importar-se...

-Eu sou crente e você é cética...

Não achar isso tão essencial, não reduzir o centro do universo a questões metafísicas, não achar-se o centro do universo...pedir perdão, sentir-se perdoada, extasiar-se com bálsamos.

-Qual o gosto da solidão para você?Ela consegue ser doce e suave às vezes, ou você a sente tão intensa a ponto de ser você parte dela e não ela parte de você?

Deitar-se, rezar, dormir, agradecer, fazer, pedir, chorar, crescer, amar, desfazer-se...
Perder-se...

Reencontrar-se....


22 comentários:

Daniella Miranda disse...

Quando tiveres uma máquina de sorrisos à sua disposição, empresta-me?
Darei-te em troca aquela bússola da alma, encontrada noutro dia
E perdida numa gaveta de esquecimento qualquer.

LINDO o teu texto, viu?

\O/

'Biana disse...

É porque, na verdade, tudo é uma coisa só.

Prii Persi disse...

Quando os nós são desfeitos, o que sobra é aquela fita branca e o velho lápis preto. Adoro escrever, nega. Compartilha?
Tum... tum... tum...


Gostei de te ler, uma delícia!

Sabe, que esse fato do presente trocado já aconteceu comigo...?

Bem, é isso.


Beijos e sorte!

Anônimo disse...

-Qual o gosto da solidão para você?
Resp.: a minha é 'agridoce...'


Lindo o texto, amei de verdade, e entre tantas coisas, me identifiquei em um trecho:
'Viver uma vida simples, feliz e crente é privilégio de poucos, não se sabe ao certo se se é dádiva ou karma...fico com a primeira opção, é dádiva...'

Dan Monte disse...

O importante é saber o que é a felicidade de verdade.

Muitos acham que são felizes, sem entender o verdadeiro sentido de o ser.

Gostei do texto,
é importante não se limitar ao ceticismo.

Rosangela disse...

Certamente é dádiva mas devemos lembrar que crente até o diabo é.
O texto é lindo gostoso de ler e solene.
Parabéns e sucesso!
http://gruposaberviver.blogspot.com

O Equilibrador de Pratos disse...

Acho que pelo que tu escreve e pelo conteúdo do meu, poderão sair umas trocas de idéias bem pertinentes e interessantes. Confere lá. hehehe. Te aguardo, ok? Beijos. (Jurandir)

Patarata disse...

O gosto da minha solidão:
- Agridoce [2]

Quanto ao gostar da minha solidão:
- Sou eu, somente.

;) Carinho e até um outro texto...

RJ disse...

-Qual o gosto da solidão para você?Ela consegue ser doce e suave às vezes, ou você a sente tão intensa a ponto de ser você parte dela e não ela parte de você?

cara, acho todos nós precisamos impor a solidão a nós, pra que ela não nos imponha à ela...

o dificil é saber como...

belo texto

Naomi Conte disse...

muito sensível, bom saber que ainda tem gente que não se satisfaz só com blush e tênis :-)

stoubby disse...

bem filosófico o post.
gostei da "citação" inicial.

abraços, Rafaela.

http://notionsless.blogspot.com/

Rafael Carvalhêdo disse...

Gostei muito da sua questão! Falo com toda a sinceridade, hoje me sinto do outra lado, o contrário do que você se encontra, que nem a menina que foi troca o presente.

Essa questão ecoa bastante em minha mente!

www.ponto-d-vista.blogspot.com

Clarissa ~ Ultraviolet disse...

é exatamente assim... o sentido as vezes é claro, mas chega um momento em que ele se perde...
ou existem mais de um e não se sabe qual eh o real...
e a solidão, quando constante, passa a não incomodar mais. passa de incomodo a conforto. e o mundo se fecha em vc msm...

parabens pelo blog... adorei.
sucesso pra vc =*



http://meus-sonhos-vazios.blogspot.com/

Tania Montandon disse...

Legal, não penso exatamente assim, mas temos muitos aspectos semelhantes... Bem-escrito, englobando do lazer à reflexão e até sobre o sentido da vida, hehe. Parabéns! Sou da opinião de V.Frankl, um existencialista q acredita q o sentido da vida é mesmo essa busca pelo mesmo =D

bjos

visao contraria

'Biana disse...

Mudou aqui... ficou otimo!

Camyli Alessandra disse...

lindo o testo eu não intendo essa obseção de quere ser o centro do universo ... somos todos iguais céticos crentes ou não ...

vejo o presente não só como o objeto simples de trocar

Saulo disse...

"vai ver blush e pisadas confortáveis são máquinas de sorriso..."

Gostei disso. É o que o consumismo provoca nas pessoas.

Muito bom seu texto.

E a solidão pra mim é amarga.

Júnior Dish / de Paiva disse...

" A vida é tão simples de ser vivida."

com cada dor, sabor, ardor, amor, paixão, tragada, suspiros...

para que maquiagens, e tênis de marca, sendo que tem os prazeres tão vis quanto este que estou tendo agora, escrevendo estas belas palavras para você?

o prazer está em saber o significado de cada letra dele!

beijos ...
e uma boa semana pra vc!

Ana Lucia disse...

acho que o labce é sermos como somos...
simples ou não o que vale é a felicidade....

Marla de Queiroz disse...

Que delícia descobrir vc...

O Equilibrador de Pratos disse...

Saudades de você nos "Equilibradores". Onde que tu anda? Ahh, e excelente post. Hoje só que consegui entrar com calma aqui. Depois comento mais posts teus. (Jurandir)

Rodolpho disse...

A grandeza da simplicidade é visto por poucos...
Ótimos escritos por aqui!
Congrats!
=]