quarta-feira, 23 de julho de 2008

Senti-me terrivelmente só...eis o motivo de minha saída repentina.


Olhou de seu assento as pessoas no outro ônibus, pela janela traseira, a que sempre traz propagandas, aquela não as tinha. Olhou-as com um carinho desmedido e incompreensível de ser, eram pessoas e pronto. Só que as pessoas não estão muito afeitas ao amor nessas últimas estações...


-Tens o sentido da vida?Só para me lembrar que não preciso dele tendo você por perto...


Clichê, há coisas essencialmente clichês, que só existem para me lembrar o quanto não gosto de plágios,nem de rimas pobres...Quantos de você existem dentro de você mesmo?


-Sou seca e sóbria...e às vezes sorrio...sou ácida.


-Pessoas não gostam de mim, pessoas não me entendem, pessoas confiam, me acham doce, não sei me definir...


-Sou muito bonito e bom demais pra essas garotas daqui, as olho daqui de cima. Não, não quero dançar, contato físico é guarnecer demais os outros. Serei eu gay?


Sou alguém sem rosto pra mim, um transeunte qualquer que segue por um caminho que não cruza o meu...

17 comentários:

Euzer Lopes disse...

Alguém que busca a si mesmo?
Sim, uma eterna busca.
O que estou fazendo aqui?
Perguntas, perguntas...
Respostas?
Deixe para o tempo!
A busca é eterna!

Nathy Pöpper disse...

nossa eu vim aqui exatamente pra dizer o que o rapaz acima disse.. só vou ressaltar
é isso que encomoda, as perguntas aquelas perguntas que nunca encontramos respostas, e isso as vezes nos torna tão impotente!
Beijos!

Edu França disse...

Tanta confusão, um desencontro absoluto, desejo paz e serenidade!!!

Gabriel Bayer disse...

Somos feitos de máscaras, cada uma atua em um contexto diferente, seriamos hipócritas de não confirmar que a nossa vida nada mais é do que um amontoado de máscaras. Elas são a nossa indêntidade.

Rafael Portillo disse...

A paixão é a fonte da juventude que Ponce de Leon tanto procurava...

Sabe é até melhor que a paixão que escolha a gente, e não a gente que escolha a paixão. Seria entediante demais.

http://rafaelportillo.blogspot.com/

Fernanda Fernandes Fontes disse...

Vivemos para questionar o mundo, não?! Buscamos respostas, mas elas são temporais, não acredito em eternas verdds...

A imagem é de Closer, não é?! Amo este filme, acho que ele tem mto a dizer.

Euzer Lopes disse...

Voltando aqui...
E a busca continua...
Acho que buscamos enquanto respiramos, não?
Até que a morte nos cesse o ar.

carla m. disse...

é preciso sair de si pra se conhecer.

André Logan disse...

Pra se conhecer é preciso conhecer um pouco do mundo e das pessoas, já que temos um pouco de tudo ao nosso redor...

Gilgomex™ disse...

dúvida cruel???
clichês existem para serem exibidos também... rs.
gostei do texto.

rosangela disse...

Tem "tantos" dentro de nós.. nos perdemos qual deve entrar em ação em uma situação nova.. ai parece mais "um"

Camaleão.. humanos adpitavie a situações..
No silencio do seu proprio eu .. vc se encontra ou acha que se encontrou!!

ótimo texto..

abç..

Erich disse...

O dia que souber responder sem exitar " quem sou? " ... pode se consiferar uma pessoa plena.


passa pelo meu blog
http://algunstrintaanos.blogspot.com/

LuccasGB® disse...

Concordo com o Edu França!
:)

Abrazz!
http://blogataverna.blogspot.com/

All3X disse...

Muita confusão mesmo.
Mas é difícil dizer o que se passa em nossa mente.
Quando se encontrar, nos diga por aqui.

Dário Souza disse...

Muito bom o post,gostei da foto,adoro natalie portman e principalmente o filme da foto.

Cisco disse...

é... concordo com o euzer... é uma busca eterna...

Vá saber!


Abraços
Cisco
www.borarir.net

O amor e etc. disse...

Eu lembro desse blog, eu lembro desse texto, eu já li. É maravilhoso. A arte da sedução é intrigante.

Obrigado pelas criticas ao meu blog. Necessitamos do seu apoio.