segunda-feira, 30 de junho de 2008

video

"You are not alone...I am here with you...Even when you're scared...I'll never leave you..."

Comprei um presente para uma garota ortodoxa e ela acabou trocando, soube porque a moça da loja era uma amiga e me contou...às vezes acontece isso, isso de não ver as pessoas, os presentes sempre acabam sendo trocados. Fui no shopping no domingo, tinhas moças bem maquiladas, rapazes exibindo seus tênis de marca, pareciam felizes, vai ver blush e pisadas confortáveis são máquinas de sorriso e eu nem sabia disso, por que ninguém havia me contado? Viver uma vida simples, feliz e crente é privilégio de poucos, não se sabe ao certo se se é dádiva ou karma...fico com a primeira opção, é dádiva....procuro saber a qual deus prestar reverência para alcançá-la...isso soa como uma prece, porque realmente é...

-Você tem o sentido da vida?

Não ter, achar que tem, não querer saber....Por que? Não importa...Não importar-se...

-Eu sou crente e você é cética...

Não achar isso tão essencial, não reduzir o centro do universo a questões metafísicas, não achar-se o centro do universo...pedir perdão, sentir-se perdoada, extasiar-se com bálsamos.

-Qual o gosto da solidão para você?Ela consegue ser doce e suave às vezes, ou você a sente tão intensa a ponto de ser você parte dela e não ela parte de você?

Deitar-se, rezar, dormir, agradecer, fazer, pedir, chorar, crescer, amar, desfazer-se...
Perder-se...

Reencontrar-se....


terça-feira, 10 de junho de 2008

Me falava chorando dos amores não correspondidos
e eu, cá dentro de mim, com meus amores impossíveis...
Uma revelação que lhe deixara com a boca amarga, sensação de soco...
-Amar é se estrepar pelo outro. Por quantas pessoas você faria isso?
Vazio
-Então não me diga que ama demais.
O diálogo perturbador começara por causa de uma frase num livro, algo como "não poder suportar mais uma pessoa para amar". O amor era um peso, lhe escapou feito um peixe: liso...escorregadio...fugindo de seu controle...
Vai ver era o cansaço...seu deus não era um deus de conhecimento...isso doía tanto...fora enganada...
Seria tudo falso então?Por quem você se estreparia?Seria tudo falso e em vão...
Seu deus não era um deus de conhecimento...
Sobravam-lhe tão poucas pessoas...e sendo isso mútuo...era ela amada?
Amores não correspondidos, tão fatais por esse ponto de vista....
Medo de amar...tão faca de dois gumes por esse ponto de vista....
Amores impossíveis...tão improváveis por esse ponto de vista........
-Não te deixaria só, ficaria aqui por você...
Pensara aquilo?Falara? Não se lembrava...não foi desse jeito, nem diferente disso...foi o amor que cede...por quem você cederia um desejo seu?
Redenção...
Ficou por ali...