sexta-feira, 20 de março de 2009


"-Não te amo mais.
-Desde quando?
-Agora. Desde agora.Não quero mentir e não posso contar a verdade, então, está tudo acabado.
- Não me importo. Eu te amo. Nada importa.
-Tarde demais. Não te amo mais. Adeus."





Tênue (e triste) a linha que separa o "querer" do "não mais querer".

8 comentários:

João Vitor disse...

esse não amor, é muito relativo!
a linha que separa o amor da felicidade!
ou a simples felicidade da eterna felicidade xD~

http://www.joaovitors.blogspot.com/

Rodrigo Andolfato disse...

Honestamente! Acho que a declaração é rápida! Entretanto as coisas que levam a ela acontecem lentamente e repetidamente. Mas não somos capazes de perceber isso. Quando percebemos, é tarde demais, e não dá pra voltar no tempo!

Rayos de Luna disse...

Não é tudo tão relativamente rápido... mas para alguns as fases entre o amor e o esquecimento são realmente muito tenues... ainda que só após o rompimento a pessoa caia em si sobre a importancia da companhia de quem agora lhe falta... É isso, principalmente na atualidade,muitos tratam sentimentos como descartáveis...

Abraços,

passa lá
www.raianareis.blogspot.com
ou
www.salivando.wordpress.com

Gabriel Messias disse...

o nao querer querendo ou o querer nao querendo nao é assim tao rapidamente invertido...

www.eporaivai.blogger.com.br

Suh disse...

que triste...

Ylê disse...

triste

n sei se é ... triste seria se a mentira fosse alimentada ... ai sim , ambos iriam sofrer

ótimo blog ! ^^

menumulher disse...

eu amo esse filme, eu amo esse diálogo, eu amo essa atriz.

uma fina obra de arte muito incompreendida pelos imbecis apreciadores do cinema pastelão.

Visite e deixe seu comentário, a matéria de hoje é sobre mulheres cafajestes:
http://menumulher.wordpress.com

Vanessa Souza Moraes disse...

Este é meu filme-fetiche.