domingo, 2 de setembro de 2007


Essa tinha sido a primeira vez. Sim. Desde que era criança ia à igreja, por costume, porque seus pais iam, ela sempre os acompanhava. Mas não dessa vez. Dessa vez tinha caminhado com seus próprios pés, e tinha chegado assim, meio tímida, com vontade mesmo de passa direto, mas não...

-Boa noite

-Boa noite

Estava feito. Sentou no último banco e sentiu uma onda de boas vibrações naquele lugar, pessoas sorrindo, sendo gentis umas com as outras, coisa difícil mesmo de se ver. Ainda naquele dia mais cedo falara com suas amigas sobre o não acreditar mais, nas pessoas, em certas coisas...e agora estava ali, ouvindo um homem não tão moço, mas que conservava um frescor que só os amadurecidos transmitiam. O moço-senhor leu algo no livro dos Provérbios, não se lembrava do capítulo ou versículo, mas era algo sobre se desfazer de coisas valiosas em troca de bagatelas, algo sobre ser enganado, algo sobre ser resgatado. Ser resgatado. Isso ficou em sua mente enquanto voltava para casa inspirando grandes quantidades de ar, sentindo o vento, agradecendo, de fato. Passou por um grupo de amigos na rua, na camisa de um deles tinha uma frase: "Jesus te ama"...e isso a fez se sentir muito, muito bem....
P.S: O quadro é de Rembrandt, se chama o Filho Pródigo

Um comentário:

The Ice Girl. disse...

É isso ai garota, pois como disse o padre em uma de suas canções; "Orar, costuma fazer bem / Milagres acontecem qnd oramos,mas sem desanimar...".
Em casa, no trabalho, na sala durante a aula, no ônibus, rsrs, qnd se ora, mesmo q por segundos, nós calçamos o infinito (ao menos temos uma pequena idéia de como ele é), e esses são segundos q nos levam a sentir doces momentos de eternidade...